Encontro estadual dos empregados da Caixa reafirma defesa da vida e dos direitos

Trabalhadores definiram a delegação e propostas para o 36° CONECEF

No último sábado, 04, a Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, realizou o Encontro Estadual com os bancários da Caixa Econômica Federal. O objetivo foi o preparo e a elaboração de propostas da delegação para o 36° CONECEF – Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Econômica Federal.

O encontro foi realizado virtualmente e contou com a participação de 43 representantes da categoria.

Na abertura do evento a representante eleita dos trabalhadores no Conselho de Administração da Caixa, Rita Serrano, manifestou grande preocupação com o futuro da Caixa e ressaltou a importância de ter no conselho uma voz que saia em defesa da empresa e de seus trabalhadores.

“Vivenciamos um momento de instabilidade que, inclusive, ameaça a democracia e suas instituições. Por outro lado, a Caixa realiza a sua maior tarefa em 159 anos. Com o auxílio emergencial, o Banco atenderá em 3 meses 103 milhões de brasileiros, de cada dez adultos, oito passarão pela Caixa”, disse. Segundo a conselheira, essa empreitada traz novos desafios para todos os empregados e para representação sindical e associativa.

Além da luta contra a privatização da Caixa, tema central do encontro, o trabalhadores debateram propostas como o aprimoramento da gestão da Funcef, com melhoria nas políticas de investimento, inclusão de todos os empregados no Saúde Caixa, combate ao aumento desproporcional de custos em razão da CGPAR 23, regulamentação do home office e a luta contra as metas abusivas.

De acordo com o diretor do sindicato dos Bancários de Campinas e representante da Feeb na CEE (Comissão Executiva dos Empregados), Carlos Augusto Silva (Pipoca), o sentimento geral foi de tensão devido à situação de instabilidade vivida para os bancos públicos. “O encontro deixou claro que há muitos consensos. Em primeiro lugar precisamos defender a Caixa contra a privatização e paralelamente, preservar nossos direitos, regulamentando o teletrabalho e coibindo as metas abusivas, seja na pandemia, seja no período de normalidade”, destaca Pipoca.

Para o presidente da Feeb SP/MS, o encontro foi fundamental para preparar para o Conecef. “Foi de extrema importância para a discussão dos temas específicos como Funcef, Saúde Caixa, dentre outros e para reafirmarmos a nossa defesa intransigente aos bancos públicos e sua importância na sociedade”, conclui.

Confira o calendário dos bancários:

Calendário:
10 a 12 de julho – Congressos dos Bancos Públicos
17 e 18 de julho – Conferência Nacional dos Bancários
20 e 21 de julho – Assembleias para discussão da minuta de reivindicação
23 de julho – entrega da minuta à Fenaban.

 

Fonte: http://www.feeb-spms.org.br/

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on print
Imprimir