Feeb SP/MS assina ofício ao Governo do Estado em conjunto com Sindicato de SP e Fetec SP

ovimento sindical cobra inclusão da categoria no Programa Estadual de Imunização (PEI)

A Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) em conjunto com o Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região e a Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito de São Paulo – FETECSP, protocolaram na última sexta-feira (19) junto ao governo do Estado de São Paulo, o pedido de inclusão da categoria no Programa Estadual de Imunização (PEI), contra a COVID-19.

Somadas, as representações são responsáveis por cerca de 185 mil trabalhadores.

O documento destacou a atividade bancária como essencial, de acordo com o Decreto n° 10.282 de 20 de março de 2020, alterado pelo Decreto n° 10.329 de 28 de abril de 2020, que regulamenta a Lei n° 13.979 de 6 de fevereiro de 2020.

“Os bancários vem se expondo desde o início da pandemia para atender clientes, usuários dos serviços e toda a sociedade, seja em agências ou postos de atendimento. Somam-se uma série de serviços essenciais prestados no decorrer da pandemia, como a abertura mesmo em períodos mais críticos, a manutenção do relacionamento com o cliente por meio do teletrabalho e o empenho durante o pagamento do auxílio emergencial”, enfatiza Jeferson Boava, presidente da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Itens pontuados

O ofício ressaltou a importância do trabalho dos bancários em meio à pandemia, como a permanência dos atendimentos à sociedade, uma vez que os governos municipais e estaduais incluíram a atividade bancária como essencial. O documento protocolado ressaltou a relevância dos serviços prestados pela categoria durante a pandemia, bem como a alta exposição dos bancários, entre eles:

– A manutenção do funcionamento em todo o território brasileiro por meio da prestação de serviço mesmo em um contexto de agravamento do quadro de contaminação;

– O pagamento do auxílio emergencial responsável pela movimentação da população nas agências bancárias, atividade que expõe muitos trabalhadores, devido ao grande número de infectados pelo COVID-19;

– A aglomeração de pessoas por meio de filas nos autoatendimentos, bem como nos serviços de caixa e áreas de gerência e negócios;

– A implantação do teletrabalho e a permanência das atividades por meio de suporte técnico e prestação dos serviços bancários, com excelência, aos clientes e a toda a sociedade.

Confira o ofício aqui.

 

Fonte: Feeb-SP/MS

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on print
Imprimir